Muitas vozes na cabeça

Gosto de dizer que sou um autor tradutor, necessariamente nessa ordem. Foi como autor que estreitei minha relação com a literatura, lá pelos dezoito anos de idade, quando decidi por um par de motivos sentar em frente a uma tela em branco e descobrir se eu teria disciplina para escrever um romance. Para surpresa da…

Interpretação e eventos ao vivo

Eu penso na interpretação como a irmã mais velha da tradução simplesmente pelo fato de a língua falada ter vindo antes da escrita. Apesar de ter se tornado mais reconhecida somente após o julgamento de Nuremberg, é de se imaginar que ela já acontecia (bem menos formalmente) nas interações entre povos de culturas e idiomas…

Tabu: tradução para a segunda língua

  A regra é clara: tradutor traduz de um idioma estrangeiro para o seu idioma materno. Porém, para toda regra há uma exceção. Eu nasci, cresci e estudei no Brasil durante os primeiros vinte e dois anos da minha vida. Depois me mudei. Já trazia o inglês e o espanhol na bagagem, já atuava como…

Os pulos do tradutor

  Um dia, no meio de uma discussão sobre práticas profissionais de tradutores, eu disse: — Vocês já viram algum médico, dentista ou advogado divulgar sua lista de clientes? Já viram algum professor particular, cabeleireiro ou manicure informar quem são seus clientes? Aposto que não. Nenhum empreendedor ou empresário faz isso… Por que um tradutor…

Quando os personagens desatam a falar

Há pouco tempo, andando na rua, ouvi um “sim”. O espanto me fez desacelerar o passo para escutar a conversa (assumo publicamente que ouço conversas alheias, mas sempre por motivos profissionais). Descobri que o “sim” veio da boca de uma falante de espanhol. Como tradutora literária, fui percebendo, a cada vez que precisava verter uma…

Da página ao palco

Traduzir textos teatrais é diferente de traduzir qualquer outro tipo de texto? É quase certeza que todos diriam que sim. Afinal, traduzir contratos também é diferente, traduzir poesia, receitas, cada tipo de texto tem a sua particularidade. Isso não é nenhuma novidade. Mas quais são as particularidades da tradução de textos dramáticos? Quando traduzi um…

Traduzir culinária não é bolinho!

Traduzir textos culinários não é muito diferente de traduzir qualquer outro texto: a receita está nos detalhes. O conhecimento dos ingredientes e das técnicas ajuda muito a decifrar várias expressões que parecem banais, mas não são. Por exemplo, é bom saber a diferença entre refogar, fritar, selar, saltear e grelhar. Sovar, empanar, sous-vide, ramequim e…