Escolhas, oportunidades e imposições

Em uma oficina de tradução do espanhol da qual participo, o professor pediu que os alunos escolhessem um autor, e um conto do respectivo autor, para traduzir. Para ajudar na tarefa, passou uma lista de nomes, mas quem quisesse teria ainda a opção de escolher alguém de fora da lista (contanto que estivesse em domínio…

A busca pela palavra perfeita

Já ouvi várias vezes, principalmente dos meus amigos mais próximos, que sou chata (reclamona, cismada, teimosa, caroço, cabeçuda – pode escolher). Admito que não posso negar nada disso (hehe), mas, se alguém me perguntasse, eu me definiria como uma pessoa um tanto quanto obstinada. E isso pode ser, ao mesmo tempo, muito bom e muito…

Muitas vozes na cabeça

Gosto de dizer que sou um autor tradutor, necessariamente nessa ordem. Foi como autor que estreitei minha relação com a literatura, lá pelos dezoito anos de idade, quando decidi por um par de motivos sentar em frente a uma tela em branco e descobrir se eu teria disciplina para escrever um romance. Para surpresa da…

Rimando a rotina

Dia 1o de janeiro, eba, tem o mês inteiro. Dia da confraternização mundial, está escrito na agenda, mas você segue a organização editorial, é bom que logo aprenda. Corre com a tradução de um livro superesperado, com aquele romance conturbado. Público pós-adolescente não tem terror, então nada de pudor. Ninguém quer texto mascarado, melhor deixar…

Ninguém liga!

Diálogos não mais tão insólitos: – Fulano está de mudança. – Que Fulano? – Fulano de Tal. – Ah, sim, está se mudando para o Facebook, né? Não sai mais de lá, passa o dia reclamando e postando lição de moral. Relutei em escrever este texto. Não queria falar sobre uma coisa que quero evitar…

Traduttore, traditore?

A expressão é ridícula, mas tem uma grande utilidade: ela diz muito sobre a pessoa que a usa. — Renato Motta, tradutor Quer matar um tradutor de ódio? Utilize essa expressão, é a melhor maneira. Vinda do italiano por vias muito tortas, o velho, surrado e injusto adágio traduttore/traditore (tradutor/traidor), tão antigo e empoeirado, remonta…

Nem tudo o que reluz é ouro

Como já dissemos por aqui, o Ponte de Letras participou do VI Congresso Internacional da Abrates no início de junho. Pelo retorno que tivemos até agora, nossa palestra parece ter sido bem recebida, mas uma das partes mais gratificantes de participar desses eventos é o contato com tradutores que são também leitores aqui do blog.…

Dores e delícias

  Há quem diga que nenhuma tradução é fácil. Às vezes, um trecho aparentemente simples pode conter mil e uma sutilezas, e o tradutor é obrigado a “se virar nos trinta” para conseguir transpor um mar de significados para outro idioma. Mas, convenhamos, algumas são mais fáceis que outras. Não necessariamente são menos complexas, mas…

Vamos falar de panelas?

Desde muito cedo, ainda na época da escola, todo mundo ouve falar das panelas: aqueles grupinhos insondáveis que se formam, geralmente unindo os “famosos”, “os CDFs”, “as gatinhas”, “os malandros”, “os bagunceiros” e por aí vai. E muita gente fica de fora das panelas. Alguns até transitam pelas panelas, mas não se encaixam bem nem…

O primeiro de 2015

2015 começou. Estamos felizes por dividir mais um ano aqui no Ponte, entre nós e com vocês. Livres do “peso” dos primeiros dias do ano, nos quais temos a impressão de que precisamos entrar na forminha das resoluções e passar a viver a vida perfeita que imaginamos da manhã do dia 1o de janeiro em…