Escolhas, oportunidades e imposições

Em uma oficina de tradução do espanhol da qual participo, o professor pediu que os alunos escolhessem um autor, e um conto do respectivo autor, para traduzir. Para ajudar na tarefa, passou uma lista de nomes, mas quem quisesse teria ainda a opção de escolher alguém de fora da lista (contanto que estivesse em domínio…

A busca pela palavra perfeita

Já ouvi várias vezes, principalmente dos meus amigos mais próximos, que sou chata (reclamona, cismada, teimosa, caroço, cabeçuda – pode escolher). Admito que não posso negar nada disso (hehe), mas, se alguém me perguntasse, eu me definiria como uma pessoa um tanto quanto obstinada. E isso pode ser, ao mesmo tempo, muito bom e muito…

Sobre onças e sukiyaki

Estive pensando… Já escrevi várias vezes que o bom tradutor é aquele capaz de reproduzir, no leitor da tradução, a mesma experiência de leitura que teria o leitor do original. Mas nunca deixei claro que me referia aos aspectos linguísticos do texto, e não aos culturais. É claro que a estratégia de tradução varia de…

Você está cuidando de sua saúde financeira?

Aproveitando que a Carolina mencionou o momento econômico complicado pelo qual o país está passando nesse post, fiquei pensando em como as coisas mudam e as noções se invertem. A maioria das pessoas sempre demonstrou certa resistência em ser autônomo pela falta de estabilidade associada a esta condição. Mas será mesmo? Sei que existem áreas…

Nem tudo o que reluz é ouro

Como já dissemos por aqui, o Ponte de Letras participou do VI Congresso Internacional da Abrates no início de junho. Pelo retorno que tivemos até agora, nossa palestra parece ter sido bem recebida, mas uma das partes mais gratificantes de participar desses eventos é o contato com tradutores que são também leitores aqui do blog.…

Mais um par de olhos

Todo mundo sabe que a tradução é uma atividade essencialmente solitária. Também já dissemos aqui várias vezes que, apesar disso, o tradutor não precisa – e nem deve – se isolar do mundo. Mas hoje eu não pretendo falar dos benefícios da socialização para a sanidade mental do tradutor, e sim para o resultado da…

Dores e delícias

  Há quem diga que nenhuma tradução é fácil. Às vezes, um trecho aparentemente simples pode conter mil e uma sutilezas, e o tradutor é obrigado a “se virar nos trinta” para conseguir transpor um mar de significados para outro idioma. Mas, convenhamos, algumas são mais fáceis que outras. Não necessariamente são menos complexas, mas…