#BienaldoLivroSP e a importância dos eventos do mercado editorial

Na sexta-feira, 22 de agosto, começou mais uma edição da Bienal do Livro de São Paulo, evento que reúne as principais editoras do país e apresenta inúmeras novidades do setor editorial. Mas isso você já sabia, não é? Porém, apesar de ser considerado o maior evento do setor editorial da América Latina, a Bienal ainda é vista por muita gente que trabalha na área como uma simples “feira do livro”. Afinal, por que o tradutor deveria sair do conforto de sua mesa para ver os últimos lançamentos, sendo que pode fazer o mesmo com um simples clique no mouse, não é verdade? Não!

Em primeiro lugar, acho que todos deveriam tirar da cabeça a ideia de que tradutor tem que ser um bicho isolado. Certo, concordo que durante o ato de traduzir, sossego, silêncio e concentração são primordiais. Mas, não se esqueçam, somos profissionais autônomos, e uma parte importantíssima do nosso trabalho é exatamente ter trabalho. E a probabilidade de termos um fluxo de trabalho constante aumenta, e muito, fazendo contato com pessoas que estão no mercado e tendo um bom relacionamento com elas.

Eventos como esse podem ser uma oportunidade de ouro para conhecer aqueles editores com quem você só conversa por e-mail, colegas tradutores, preparadores e revisores que também vivem “na toca” e até mesmo ter algum contato com leitores daquela série que você está traduzindo (é raro, mas eu tive essa oportunidade na última Bienal e achei muito bacana 😉 ). Além disso, acho importantíssimo termos uma boa noção não apenas dos lançamentos que as editoras estão apresentando, mas também do tipo de livro que está em destaque nos estandes, quais são as “apostas” e “tendências”.

O que estou dizendo é que precisamos compreender que fazemos parte das engrenagens de um mercado. Entregar uma boa tradução é nosso trabalho principal, mas entender, e mostrar que entendemos, o que acontece antes e depois dessa etapa nos torna profissionais melhores, e não apenas mais um na linha de produção.

Entendo que não é todo mundo que pode se deslocar a São Paulo ou a outras capitais para uma Bienal, mas foi só um exemplo para apresentar meus argumentos. Muita coisa pode ser acompanhada on-line, pelos cadernos literários dos principais jornais nacionais e internacionais ou pelo Publishnews, que reúne grande parte das notícias do setor em boletins diários (assinem a newsletter). É legal também ficar de olho nas feiras internacionais, como a maior delas, a de Frankfurt, e a do setor infantil e juvenil que acontece em Bolonha. Além dos eventos grandes, é importante ficar atento à programação de cursos, palestras e congressos que podem fornecer informações preciosas e propiciar trocas de experiências muito ricas para quem pretende ficar por dentro das novidades e crescer como profissional.

Anúncios

Vamos conversar? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s