Tradutor também faz laboratório

Quando recebi a primeira proposta para traduzir livros para o público jovem (infantojuvenis, young-adult literature – YA, ou crossover fiction), não sabia muito bem o que esperar. Na minha cabeça, as dificuldades não seriam grandes, o texto seria mais leve, mais “fácil”. Topei. Mas não foi bem assim. Comecei a ler o original e logo…