O dilema do autônomo

“Nossa! Mas você vai trabalhar hoje (agora/ainda/de novo/mais/tão tarde/tão cedo)?” Quem trabalha em casa e nunca escutou uma dessas frases na vida? O autônomo tem um ritmo diferente dos trabalhadores “comuns”. Ele mora com o trabalho, pode trabalhar quando quer ou quando precisa, dependendo do prazo de entrega. Às vezes, ele não aproveita certas datas…

A união faz a força mesmo!

De volta à velha história do tradutor solitário. Sim, trabalhamos em casa, sim, trabalhamos sozinhos na medida em que assumimos a responsabilidade por uma tradução e temos que responder individualmente pelo cumprimento do prazo de entrega, pela qualidade do trabalho e pelo atendimento a todas as exigências e especificações que acatamos quando aceitamos uma proposta.…

Primeiro passo: planejamento

Quem nunca traduziu um livro tende a achar que os tradutores editoriais têm todo o tempo do mundo para executar seu trabalho. Afinal, não têm que ficar à disposição de agências ou clientes diretos, não têm entregas diárias – nem sequer semanais –, não têm quase nenhuma cobrança externa. Porém, a tradução de um livro,…